quarta-feira, outubro 31, 2007

eutanásia

"À noite, a minha mulher e eu, sentados na sala, falávamos das coisas da vida. Abordavamos a temática de viver ou morrer "com dignidade".

Na oportunidade, ocorreu-me dizer-lhe "nunca me deixes viver em estado vegetativo, dependendo de uma máquina e de uma garrafa de líquidos. Se me vires nesse estado, desliga as máquinas que me mantêm vivo..."

Ela levantou-se, desligou-me a televisão e despejou a cerveja fora..."

O meu computador continua ligado...

4 comentários:

rouxinol de Bernardim disse...

Quem anda a precisar de eutanásia é... a dona Poluição!...

seforis disse...

Olha, o meu estourou-me na carola :-)) As mulheres são violentas comó diabo :-))

seforis disse...

Mais um bocadinho. Mais um esforço final e conseguimos que a eutanásia vá a referendo :-)

siX disse...

gostei! gostei mesmo :) :)