sábado, julho 26, 2008

história velha


24 de Julho de 2008. mais um dia que fica para a história da ROM. primeiro porque foi finalmente publicado o novo regime juridico da conservação da natureza e da biodiversidade, que pode vir a enquadrar a nova área protegida, mas que acima de tudo virou uma ampulheta. a ROM é agora e pela primeira vez reconhecida no âmbito da rede nacional de áreas protegidas, mas tem dois anos para ver o novo estatuto ou (supostamente) deixa de existir (Artigo 49.º).

em segundo lugar porque teve lugar no CMIA uma mesa redonda sobre a ROM, com a participação do meu amigo VC, do ICNB, da FCUP, JF de Mindelo e Azurara (o presidente de Árvore disse-me hoje que nao foi convidado), os Amigos do Mindelo claro, e mais alguns. o meu amigo VC disse claramente "não há nada que possa impedir a classificação". o Paulo Pires do ICNB disse claramente "a bola está do lado da Câmara".

A Teresa Andresen apresentou o caminho a seguir: delimitar o dominio publico hidrico, junto ao mar e ribeiros; dialogar com os proprietários e preparar um "plano de negócios"; parar os atentados; planear cuidadosamente e de forma participada o que se vai fazer na estrada velha (a "sala de visitas" da ROM).

O presidente da JF Azurara chamou a atenção mais uma vez para a extracção de areias em Vila do Conde, feita sem regras nem justificação, e que rende mais num dia do que todo o pescado num ano.

por mim sinto-me novamente na pele do miúdo de poucos anos de vida, sentado no carro com a minha familia, a atravessar a ROM pela estrada velha, a antecipar o que o meu pai sempre fazia: desligar as luzes do carro e divertir-se com os nossos berros de terror pela escuridão selvagem. a nova classificação está supostamente para breve, assim como estava mais de um ano atrás. e daqui a dois anos antecipa-se a escuridão (ou a luz).

mas muita água ainda vai correr na ribeira do Pisco. no próximo ano há eleições e o movimento pela ROM vai participar de forma intensa e na rua. para dar votos ao Mário de Almeida ou para os retirar. a decisão não está nas nossas mãos.

4 comentários:

Séforis disse...

Não sei porquê mas acho que está nas minhas :-). O que eu ainda não percebi é porque é que ainda não percebeste. O que se passou de lá até cá, contei-te tudo e, não há pior cego do que aquele que não quer ver...
Um abraço!
Ah, não esqueças as tuas prioridades, são muito importantes...

MT disse...

Já agora... Também estiveram presentes os Amigos do Mindelo...

Che Macedo disse...

pois, o obvio sempre esquece... ja acrescentei. e por falar nisso, o miguel esteve muito bem! :)

Séforis disse...

Ainda bem :-). A propósito :-) ele ainda têm mãos :-)? Já não o vejo há tanto tempo que :-)... Mas ok eu percebi :-). Comparado com ele não passo de um monte de lixo. É, é como dizes, o óbvio sempre esquece :-)))))
Abraço!