quarta-feira, maio 09, 2007

corredoras


hoje a vida deu-me a maior lição que podia dar, como sempre da forma mais dolorosa possivel... ainda agora sinto um aperto enorme na coração, que todos conhecem. e que é insuportavel. estarei à altura de aprender a lição? nao sei. só o tempo o dirá, mas sei que disso depende a minha felicidade e por isso irei tentar, por muito que custe. o post mais importante dos ultimos 34 anos... podem esquecer muitos dos ultimos, nao passam de enganos, a mim proprio e aos meus amigos, velhos e novos. como preciso da vossa ajuda, mais do que nunca, para sobreviver e aprender esta lição...
nos ultimos anos aprendi uma outra, igualmente fundamental. foi-me dita pela pessoa mais especial para mim, com quem partilhei o prazer e a dor infinitos: alguem que corre a olhar para trás, está sempre a tropeçar. como tudo aquilo que precisamos de saber na vida, é bem simples na teoria. e bem complicado na pratica. a custo descobri como vencer essa força que nos atrai para o passado, para as boas recordações, as aguas passadas. aprendi a olhar em frente. libertei-me. sorri de novo.
hoje a vida ensinou-me outra coisa. ensinou-me, à bruta e sem apelo nem agravo, que quem corre a olhar o horizonte, acaba tb por tropeçar. cai. estatelei-me, melhor dizendo. magoei-me à seria. nao estava a olhar o horizonte, olhava a lua, enfeitiçado! e por isso a queda foi maior e mais repentina.
resta-me lamber as feridas e desta vez nao voltar ao mesmo. levantar-me e nao começar outra vez a correr, mirando o infinito ou a miragem. aprender a correr olhando o chão, estudando o caminho em frente e em redor, saltando as pedras que me podiam fazer tropeçar. saber parar de vez em quando e apreciar o horizonte para retomar forças. mas, acima de tudo, saber apreciar a corrida, festejar o simples facto de estar vivo, de percorrer o caminho, acompanhado ou só. explorando cada surpresa, apreciando cada pormenor, encarando os problemas como oportunidades... agarrar o momento presente, sem estar preso ao passado e a nenhum futuro ou destino inventado.
estatelei-me. resta-me reunir forças para me levantar, começar caminhando e seguir correndo. vou conseguir. a lição foi demasiado forte para a ignorar. desta vez vou conseguir. nao fosse eu um dos bravos do mindelo! obrigado corredora

10 comentários:

seforis disse...

Onde será que já vi essas corredoras?
Será que foi numas das minhas "diárias"?
Porque será que nunca me deixei enganar por elas?
Talvez porque nunca tenha sido tentado...no limiar do esforço, sofrimento, alegria, felicidade, êxtase...sabe-se tanto. Aprende-se tanto que acreditamos que nos enganamos com toda a facilidade do mundo enganando os outros. Acredita-mos que as promessas que fizemos deixam de ter sentido pelo facto de já termos feito "tudo" para as pagar... Eu, tenho que cumprir muitas ainda. Mas, uma muito especial que, sozinho, não serei capaz de cumprir. Precisava de uma “grande” equipa que fosse capaz de tudo para que ela se mantivesse no anonimato assim como eu, se o fizesse, dado ser "quase impossível". Essa equipa só precisava aceitar me acompanhar durante 4 ou 5 dias de Mindelo a Fátima (não sei de quantos precisarei) e darem-me o apoio que na altura precisar na caminhada que há muitos anos prometi fazer só a água... Haverá alguém disposto a isso? Assistir a um tão grande sacrifício e ficar para sempre em silêncio? Teria assim algo para agradecer…

JL disse...

Claro que vais. Há mais marés que marinheiros.

Gaybriel disse...

Sinceramente não sei o que te dizer, depois de tudo o que aqui li! Dizes estarmos em situações iguais... É muito duro ser deixado para trás, não é? Ou sonhar com um momento, obtê-lo e de um momento para o outro deixamos de poder usufruir dele...é duro, triste, desanimador! Mas há que encontrar as forças necessárias para continuarmos o nosso caminho certos k na amizade também podemos ser muito felizes! Espero que tenhas a força suficiente para ultrapassares todo esse mal estar, leva o tempo necessário para lamberes as tuas feridas, até sararem de vez, depois disso, novos horizontes te surgirão e verás que vale sempre a pena olhar em frente, do passado ficará apenas o ensinamento, eu sinto isso em mim! Força. Abraço grande

seforis disse...

Faz umas séries longe do mar :-) que isso passa! Abraço!

Ana Maria disse...

Sopro de Primavera

Uma árvore sabe, em qualquer momento, em que altura do caminho se encontra a Natureza. Qualquer que seja o seu estado, cheia de rebentos de ramos, cheia de folhas ou de frutos, tudo faz parte de ser árvore. Há estações na nossa vida. Não tentem enganá-las. Não tentem dar fruto quando é altura de se vestirem com ramos e folhas novas. Escutem a canção da Natureza. Cada ano é um ciclo. Há um tempo para a actividade e um tempo para a calma. Há momentos para começar e momentos pa terminar. Há estações para mudar e estações para renascer. Permaneçam quietos e aprendam. Contemplem como se desenvolve a história da Natureza. Observem o pássaro e a árvore. Aprendam as coisas que têm em comum com o pássaro. Que a árvore vos ensine a encontrar o vosso lugar.Encham-se de sol. Percebam o dia. Num dia há estações. A alva é a Primavera. O meio-dia é Verão. A tarde é o Outono. Com a noite chega o Inverno. Nós fomos feitos para viver este ciclo em cada dia. Movam-se ao ritmo da vida. Lembrem-se sempre de que amanhã haverá outro ciclo. Cada respiração é um ciclo de vida. Tomem dentro de vós a Primavera do vosso alento. Respirem outa vez, porque há sempre um novo começo e um novo final. Tomem o ar, respirem; nunca o farão melhor do que agora. Nunca percorrerão um dia mais ou menos importante que o de hoje. Cada momento único é um novo começo para toda a vida. Se realmente viverem o momento, aqui e agora, renovar-se-ão por completo.

Corredora...

bravosdomindelo disse...

ó seforis, onde foste buscar essa ideia da ida a fatima só a água? "grande equipa"? tu queres é pessoal para te carregar ao colo... mas olha, eu até aceitava, só para te ver sofrer... OK, tou a brincar, a caminho de santiago descobri o prazer de me dedicar ao caminhar, de deixar de me concentrar no destino, e acredita, o prazer de chegar lá, a extase, nao foi menor, antes pelo contrario, embora se calhar muito mais serena do que esperava à partida, mas muito mais duradoura tambem. sim sim, nao estou a conseguir aplicar esse conhecimento na plenitude, nao sou uma sabia corredora, mas... fosgace, nao é preciso pagar promessas com sofrimento, bastaria dedicares o presente a esse proposito, é o que temos de mais valioso... mas olha, se concordares em beber isostar eu até alinho, a sério

seforis disse...

Ok! Combinado. Só pode ser com liquidos, mais nada! Ah, não me levarão ao colo...verias com os teus prórios olhos o milagre da vida
P.S. Só eu posso ir a pé porque sei que mais ninguém aguenta o meu ritmo e não ia aguentar o sofrimento dos outros...com o meu posso eu bem... Estou à espera então. Abraço!

ice cube disse...

Saber apreciar a corrida. Isso sim, é o que vale a pena! Se tenho o estatuto que me apontas - nós cá sabemos :-) - integra esse gosto pelo presente e não te desapontes com o passado nem te iludas com o futuro... sente-te a ti e agora em tudo o que fazes e verás como te sentirás cada vez um mais e melhor TU.

seforis disse...

Ora ora. Aqui está a corredora! Prazer :-) apesar de saber que não será meu :-) Abraço!

www.irreal.blogs.sapo.pt disse...

Já lá vai quase um ano!!