quinta-feira, janeiro 25, 2007

o caos das vacarias


estive hoje no seminário final de divulgação do projecto europeu Green Dairy: Soluções para um sistema leiteiro sustentável e amigo do ambiente na região Noroeste de Portugal…

é incrivel o que se está a passar: a produção leiteira tem uma enorme importancia economica na regiao (e no país) e serios problemas ambientais... e o que nós fazemos? desatamos a fazer estudos e investigações durante anos e anos, enquanto a situação se agrava diariamente. O Ministério da Agricultura e o do Ambiente criaram um grupo de trabalho de quem nada sabe, o plano de gestao da bacia leiteira estará pronto até 30 de Abril mas ninguem acredita que vai servir para alguma coisa, o governo anuncia que vai anunciar uma solução, a junta metropolitana do porto diz que vai resolver o problema, fez-se agora o Plano Estratégico Nacional para o Desenvolvimento Rural e o Programa de Desenvolvimento Rural, que nada adiantam, existe aquela treta toda das zonas vulneraveis, e do licenciamento das vacarias, enquanto as camaras atiram as suas proprias culpas para os agricultores, as universidades andam entretidas a visitar paises estrangeiros à custa da uniao europeia para chegar a conclusoes que todos ja sabiamos e que ninguem aproveita, andam a georreferenciar todas as vacarias quando os dados ja existem e elas estao sempre a mudar, os serviços regionais do ministerio da agricultura andam todos à porrada e não ajudam nada, e os empresarios andam a tentar vender todo o tipo de equipamentos sem perceber muito do assunto... quanto ao principal problema em si, a contaminação das aguas superficiais e subterraneas (para além dos contributos para o aquecimento global), ninguem tem dados... entretanto as areas urbanas vao avançando e cresce o numero de queixas de vizinhança, pessoas esquecidas que bebem leite todos os dias e adoram a paisagem agricola... e no final de quem é a culpa? dos agricultores? esses "coitados", no meio da confusao toda sao os que menos culpas têm porque naturalmente precisam de apoio tecnico (e financeiro), já que muitos nem ler sabem, e bem que podiam fazer alguma coisa se ao menos alguem se dignasse a "descer" ao nivel deles para lhes dar o apoio necessário, que na parte dos casos é bem simples... enfim... ah!, a culpa: a culpa é dos ambientalistas claro, que até querem (diz-se) meter as vacas num bunker.

Mas vamos ser optimistas: as cooperativas e associações de agricultores, ajudadas pelos ambientalistas, vão conseguir inverter esta situação. O governo vai lançar em breve a Estratégia Nacional para os Efluentes Agro-Pecuários e Agro-Industriais que vai clarificar todas as duvidas, a uniao europeia vai pagar, os agricultores vao comprar menos mercedes e vao tornar-se pessoas conscientes e bem mais ricas, e vamos ter finalmente vacarias sustentaveis e qualidade de vida. A ecovaca vai renascer!

PS: comentário mais sensato que ouvi hoje no encontro: "ninguém vai ligar puto a isto"

5 comentários:

Ana Albuquerque Barata disse...

Porque é que vão ser os ambientalistas a ajudar os "desgraçados dos agricultores", com ajuda dos dinheiros da UE?
É verdade, bebo leite. Quase todos os dias.
Mas também sei que os agricultores sabem que há uma quota de excedente leiteiro.
Mas preferem continuar a investir mais em vacas leiteiras e menos em vacas de carne, para produção extensiva, mais sustentável.
E preferem ter mais cabeças e arriscar-se a que nada valham, do que a ter menos, e valorizá-las. Mas para isso precisam de arriscar, e não o fazem.
Tu próprio dizes que já há soluções técnicas. Os agricultores também o sabem. E porque é que não as aplicam?
E porque é que as cooperativas de agricultores não aconselham veementemente os seus associados a não adquirirem vacas leiteiras?
E a produzirem produtos de valor acrescentado?
Já sei que não tarda nada tenho os agricultores à perna, mas os subsídios da UE e do Estado Português para compensar o excedente de leite deveria ser claramente canalizado para a subbstituição da produção.
Até porque, de dinheiro mal gasto, estamos já cansados.
Dinheiro mal gasto por todos, agricultores e ambientalistas incluídos.

Já agora, o que é um ambientalista?

Ana Albuquerque Barata disse...

Já agora 2: mesmo que se continue a informar os agricultores e a ajudá-los (como se eles fossem uns desgraçadinhos e ignorantes, pobrezinhos e miseráveis, coisa que não são de todo), o que tiraste de mais relevante foi que "ninguém vai ligar um puto a isto".
Concordo inteiramente.
Por mais que se faça, de parte a parte.

bravosdomindelo disse...

concordo contigo. para mim o caminho mais interessante a percorrer é o da pecuária biológica. clica no marcador "vacarias"...

Anónimo disse...

Nunca em toda a minha vida vi tanta asneira…. Penso que esta asneira esteja aqui expressa para os “otários” a lerem …. por seu mero capricho de se achar um sabichão em assunto que não entende (e está longe disso)…
Aconselho que experiente antes de escrever ter o mínimo de conhecimento…

Che Macedo disse...

facil ser anonimo, insultar sem argumentar... que tal um bocadinho de civismo caro mestre iluminado?