segunda-feira, janeiro 22, 2007

Obrigado Carolina



Assim começa a minha crónica, que será publicada n'O Primeiro de Janeiro. Não a antecipo, mas partilho esta que serviu de inspiração.

3 comentários:

Cristin@ disse...

Depois da nossa divergência de ponto de vista de sábado, não será muito difícil adivinhar o conteúdo do teu “agradecimento” à Carolina…
Denunciou uma situação de corrupção?! Bravo… Acho que todos os culpados devem ser devidamente punidos…sejam eles quem forem e sem simpatias clubistas. Mas podia ter ido a uma esquadra da polícia e ter, simplesmente, feito a denúncia das situações em que, conscientemente, assume que também participou.
Não tinha necessariamente de (e)ditar um livro revelando as técnicas de disfarce de maus odores, provocados pelos problemas de flatulência daquele que ainda no Natal de 2005 declarava ser o seu “Pai Natal”, ou exibir os bilhetinhos de amor deixados por aquele que lhe pagava (nem me interessa que tipo de serviços) os vestidos dos estilistas famosos que nunca lhe conseguiram disfarçar o ar grosseiro que tem. Porque o ar ingénuo da capa do livro ou da sessão de autógrafos não me convencem.
Pedro, olha que esta não é uma cobra que esconde uma moura encantada…mas sim uma moura (parece que ela agora nutre uma simpatia pelo clube do sul) que esconde uma cobra ;o)

bravosdomindelo disse...

ar de ingénua? não és tu que dizes que ela admite as suas proprias culpas? e o paulo morais tb está no rol de criticados, por ter escrito o livro a denunciar a corrupção autarquica? e se ela nao tivesse escrito o livro e apenas tivesse ido à esquadra, teria havido re-abertura das investigações? aliás, ela já tinha denunciado varias destas situações, inclusivamente na esquadra, e só agora com o livro elas tiveram o impacto merecido... mas concordo contigo quando dizes que ela é "grosseira" e mesmo uma "cobra". mas ainda assim prestou um serviço publico e estou agradecido por isso. houvessem mais cobras a denunciar o que se passa e este seria um pais melhor.

PS: le o ultimo livro do saramago e compara as "grosserias". ele fala de pancada, masturbações e "cornos", inclusivamente na propria familia. mas como escreve mais bonitinho (gostei muito do livro) tem todos os elogios...

Cristin@ disse...

Que tal levá-los todos à Fonte do Pedro e a "Cobra grande, escura, cabeça do tamanho de mão de homem aberta, e (que) usa uma coroa de ouro do formato de uma concha como se fosse nascida na cabeça" obrigá-los a confessar os seus pecados? :o)